quarta-feira, 9 de julho de 2008

alcohol


Ontem toquei num festival chamado Mondiali Antirazzisti, que tem a proposta de discutir e protestar contra racismo, xenofobia, sexismo e preconceitos afins. Muito legal, principalmente porque parece que nesses festivais todo mundo que eh militante, outsider ou simplesmente esquisito comparece, o que forma uma mistura interessante...

Ma havia uma coisa curiosa: uma classe de "diversao" que eu nao conhecia.. homens num estilo meio hooligan ficavam no refeitorio (onde estava o bar) bebendo cerveja em quantidades industriais a noite inteira e cantando hinos de futebol all night long. And i mean all night loooong, o mesmo refrao. Ignoravam as palestras, shows e djs do festival, pra ficar no refeitorio, daqueles com luz branca, cantando em grupo. Abracando-se ou com as maos pro alto, ficavam cambaleando e cantando sem parar em loop. Engracado nos primeiros 3 minutos, depois fica meio depre. Presenciei uma cena insolita: um deles, enquanto cantava, comecou a vomitar e engasgar, tudo ao mesmo tempo, e ninguem deu a minima, provavelmente eh uma coisa normal nessa pratica.

Eu realmente acho muito vao, bobo, vazio o mundo do alcool. Pode parecer uma contradicao - afinal trabalho principalmente na noite - mas sempre soube separar a diversao pela musica, celebracao e interatividade da diversao pelas drogas. Esse copo ai do lado, claro que eh agua com gelo, o simbolo da entropia para a wikipedia. Sao 20 anos de noite sem beber, e vejo cada vez mais os resultados, porque tenho 36 com uma cara de 35.. rsss. Mas falando serio, eh indiscutivel que acool incha e envelhece, principalmente se levado como um estilo de vida. 

E vejo muito aqui na Europa, ate mais do que no Brasil, a cultura que se orgulha de beber, como se fosse o maior barato. E acaba sendo patetico. Um jogador espanhol de 22 anos, logo depois de ganhar a copa, falou na entrevista em rede nacional somente um "agora vamos ficar bebados!". Celebracao eh praticamente sinonimo de se embriagar. A industria de bebidas venceu. E eu me sinto um alien.

Fiquei feliz que uma pessoa amiga me falou ontem que parou de beber. E tem acontecido isso com amigos entre 30 e 40. Afinal, um dia as pessoas se tocam que tem que se cuidar, porque o corpo vai envelhecendo e perdendo a capacidade de neutralizar as merdas que a gente faz com ele, como se entupir de alcool so porque eh " divertido", bebidas sao "gostosas" ou pra ficar "mais sociavel"(nos melhores casos).. De que adianta malhar, se alimentar bem, gastar com produtos, medicos etc. e sair 3 vezes por semana pra encher a cara?

Ok, ok, esta na nossa natureza atavica se "embriagar". Afinal observamos varios animais na natureza ficando doidoes, fissurados por substancias inebriantes ou viciantes. Afinal, nao sou moralista ou censurador, vide o que escrevi aqui ha uns posts atras sobre o valor de sair do nosso estado natural as vezes. O problema nao eh a droga, mas como voce a administra. O problema eh a fuga, a muleta, o atalho, e principalmente a dependencia psicologica disso (que no meu ver eh pior que a quimica). 

Assim como as pessoas se condicionam a comer industralizados cheios de glutamato monossodico (os salgados) e acidulantes (os doces) e perdem a sensibilidade de apreciar os reais e sutis gostos da natureza, quem bebe muito perde muito a capacidade de lidar com o mundo de uma forma sutil e natural, de se embriagar com a beleza, com o amor, com a danca, a musica, a expressao, o sexo, enfim, com esse mundo que ja eh inebriante. Basta se exercitar a sensibilidade pra isso, e claro que o alcool esta no caminho oposto.
Alem disso, tem os exercicios pra relaxar, desinibir, ter mais atitude, se permitir. Eles deviam ser ensinados desde a escola primaria pras criancas. Mas nunca eh tarde. Todos nos podemos estimular, induzir naturalmente e auto-sugestionar determinadas ondas.

Uma vez me chamaram de "careta" por nao gostar de comportamentos viciosos. E na epoca nem tive disposicao de explicar que esse sentido pra palavra "careta" que eh uma das maiores caretices na minha opiniao. :) Pra mim careta eh quem se prende a tradicoes e padroes... como o de beber, custe o que custar, por exemplo.

3 comentários:

Andrea disse...

meu caro K, você não come..."industralizados cheios de glutamato monossodico (os salgados) e acidulantes (os doces)..." portanto você não tem 36 com cara de 35 e sim cara e corpitcho de 25 :)

eu mesmo disse...

hehe, so que eu so evito glutamato e industrializados ha um ano.. ;) comecei um pouco tarde.. ;)
bjos e bem vinda!

wanderson disse...

Adorei o texto... Também tenho evitado o alcool e produtos industrializados. Quando saio para as baladas, e Lúcio, vc é prova disso, prefiro ficar na agua mineral. Acordar o dia seguinte sem ressaca, poder trabalhar e saber como foi bom ter curtido a noite anterior é o que mais me fascina. Outra coisa estar sóbrio em um ambiente é um bom termometro para saber se vc realmente esta gostando de pernecer nele. É por isso que eu seleciono muito bem os ambientes que frequento, as pessoas que converso, o que eu escuto e o que eu quero fazer da vida.

No mais é isso

Wanderson Psy